Blog do Cabral Jornalismo Diferente

Caso de feminicídio em Macaúbas: Segue foragido o acusado de tirar a vida da própria esposa, por causa de uma festa

Foto do rosto: Publicada pela família da vítima. Montagem: Reprodução Instagram @acarajedocabral

O acusado de tirar a vida da própria esposa, na comunidade de Cana Brava, segue como foragido. Familiares da vítima imploram para que se alguém tiver notícia do paradeiro dele, comunique para alguma autoridade policial. Jailton José, que tem um Facebook de perfil Jailson José, é o principal suspeito de ter realizado essa ação, segundo familiares da vítima. O crime ocorreu na madrugada do primeiro dia de 2021, numa pequena festa em sua localidade. O motivo para tal ato, segundo fontes, foi decorrente do ciúme que o acusado sentiu, em virtude de sua companheira estar curtindo a festa de forma indevida, em seu ponto de vista.

Esse caso de feminicídio chocou toda região da Bacia do Paramirim, principalmente a população de Macaúbas. A mulher, que tinha 35 anos, deixou 3 filhos e foi mais uma vítima brutal da violência contra o sexo feminino. Ao que tudo indica, ela sofreu o homicídio por uma das razões comuns para tais fatos: sentimento de posse ou a não aceitação da autonomia feminina, por parte do parceiro.

Segundo o Dossiê Feminicídio, da Agência Patrícia Galvão, o feminicídio é a expressão fatal das diversas violências que podem atingir as mulheres em sociedades marcadas pela desigualdade de poder entre os gêneros masculino e feminino e por construções históricas, culturais, econômicas, políticas e sociais discriminatórias”.

Os principais exemplos dessas situações demonstram uma tendência de o homem se considerar e agir como ‘dono’ da companheira. Dessa forma, ao sentir que ela não está agindo da forma ‘adequada’, ele pode tomar atitudes para reprimir a mulher. Uma das inúmeras atitudes é fatal: a morte.

Foi o que pode ter acontecido no começo deste ano no Povoado de Cana Brava, município de Macaúbas-BA. De acordo com algumas informações, um indivíduo teria se incomodado com a sua esposa, numa pequena festa, teria levado ela para um local separado e tirado a vida dela, a sangue frio. Momentos depois, ele abriu fuga e segue como foragido. Há boatos de que ele rapidamente já não estava mais no município macaubense.

Por isso, os familiares enlutados pedem, encarecidamente, para que se alguma pessoa, em especial de outra cidade, reconhecer o rosto do acusado, comunicar para a polícia local.

O Sistema Acarajé com Pimenta de Comunicação, na pessoa do editor da matéria, se solidariza com a família da vítima, pede a Deus que dê um bom descanso eterno a ela e um conforto ao coração de cada ente querido.

Além disso, presta o serviço de alertar a todos de que se alguém souber de algum ato de violência contra a mulher, pode denunciar na “Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180”.

E por fim, deixa claro que “ninguém é dono de ninguém, então nenhuma atitude de uma pessoa, seja homem ou mulher, irá justificar a morte da (o) mesma (o). Por essa razão, pedimos que cada um cuide de sua própria vida e tome decisões pela razão e não pela emoção”.

Veja a publicação no instagram. Curta e compartilhe.

A foto da vítima não foi divulgada aqui nesta publicação em respeito a família.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também