Blog do Cabral

Pesquisas informais excluem nomes de pré-candidatos em Conquista

 

O Blog do Cabral recebeu reclamações de eleitores conquistenses que afirmam terem sido consultados por pessoas que se identificadas como ‘pesquisadores’, apresentando-lhes perguntas eleitorais quanto à sua provável escolha para deputado estadual e federal.

Segundo as informações que chegaram à nossa redação, os tais ‘pesquisadores eleitorais’, apresentaram comportamento de direcionamento das respostas quanto aos nomes apresentados. Outro forte questionamento é o da ausência de vários nomes em mais de uma suposta ‘pesquisa’, nomes estes, oficialmente anunciados como pré-candidatos.

Dr. Valverde, pré-candidato a deputado federal boicotado em pesquisas eleitorais

Segundo depoimento recebido pelo blog, uma eleitora foi abordada no Centro da cidade e notou a ausência de seus pré-candidatos favoritos. Ela argumenta que ao perguntar sobre esses nomes, “disseram que os pré-candidatos eram apenas os cujos nomes estavam ali”, ou seja, uma prática desonesta de favoritismo e clara tentativa de indução ao eleitorado para que mudem sua escolha.

Um dos nomes suprimidos em uma destas pesquisas tendenciosas, realizadas em Vitória da Conquista, é o do médico Valverde Marinho, já anunciado como pré-candidato a deputado federal pelo Partido União Brasil. Consultado pelo Blog do Cabral, Dr. Valverde autorizou a divulgação do incidente com seu nome.

Os irmãos Gilton e Nilson Lopes, garantem terem sido abordados na porta de sua residência por uma mulher que identificou-se como pertencendo a um determinado instituto de pesquisas. Ao questionar sobre o nome de Dr. Valverde, tiveram como resposta: “Essas são as únicas opções da nossa pesquisa e vocês tem que escolher dentre esse nomes apresentados”.

Para o publicitário Gilton, houve boicote ao nome de Dr. Valverde e clara intenção  de indução ao voto nas próximas eleições. Gilton alerta ainda a quem for consultado ou pesquisado, para pegar os dados do ‘pesquisador’ e perguntar qual é o instituto que realiza a suposta pesquisa eleitoral para a confirmação de se a mesma está devidamente registrada no Tribunal Regional eleitoral (TRE) . “Só então essa consulta pode ser considerada como pesquisa eleitoral oficial, bem como ser divulgada”.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também