Blog do Cabral Jornalismo Diferente

Por falta de máscaras, agentes de endemias paralisam atividades a partir desta quarta-feira

Após ultimato ignorado pela Secretaria Municipal de Saúde categoria decide parar

 

 

“A gente sabe que não dá para eles trabalharem de 08 da manhã até 02 da tarde, os agentes precisam usar duas mascaras, porque o período que eles ficam expostos ao trabalho, não é apenas de quatro horas, então, a gente vai divulgar uma nota, e eles vão ficar esperando no seu local de trabalho”.

A declaração feita por Rita Suzana, do Sindacs, denota a atual situação enfrentada pelos agentes de endemias de Vitória da Conquista que, após se reunirem com a Secretaria de Saúde e a notificarem das condições de trabalho, se veem obrigados a paralisar suas atividades. O motivo: a insuficiência de mascaras para trabalhar de forma segura e eficaz.

Segundo a coordenadora estadual do sindicat0, apesar de terem se reunido com a secretária Ramona Cerqueira e a diretora da vigilância em saúde, Ana Maria, no ultimo dia 29, a situação não foi normalizada e o problema tem comprometido os profissionais.

Maria Luiza, também dirigente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (Sindacs), explicou que “a Secretaria de Saúde falou que a prefeitura tá tendo escassez de máscara por causa das licitações”. Segundo ela, “o sindicato deu o prazo de regularizar até ontem, que foi segunda-feira (05/07) e nada, aí os agentes tornaram a receber apenas uma máscara”.

Os servidores reclamam da indiferença do governo em sequer “responder se vai regularizar ou não” e já decidiram “parar no seu setor de trabalho, até a secretaria de saúde entregar duas máscaras para cada agente de endemias”.

Rita Suzana, questionou a justificativa da Secretaria que apresentou um artigo de 2006, argumentando que as máscaras só começam a perder a eficácia a partir de 4 horas de uso. “Como pode usarem uma publicação de 15 anos atrás, de um momento que não era pandêmico e sequer se referia a profissionais expostos ao sol e chuva e que trabalham com comunicação, né?”, contra argumentou a sindicalista, ressaltando que “os agentes saem de casa as 6h00 da manhã para se apresentarem ao PA às 7h30 e trabalharem até às 14h00, falando o tempo todo, porque a educação e prevenção da comunidade é o pilar do trabalho deles, enfrentando terrenos baldios e eliminando criadouros da dengue”,

“Esse artigo é invalido há uma altura dessas e não se aplica a um vírus tão letal quando o Covid 19”, questiona a lider, batendo o martelo: “se a Secretaria de Saúde, nesta quarta (07/07),  não der as duas máscaras necessárias para os profissionais, eles vão ficar parados nos locais de trabalho deles”.

O Sindacs anunciou, ainda, que “entrará em contato com Celeste que é a referência em saúde do trabalhador e com a Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador (CIST) dentro do Conselho Municipal de Saúde, para que ele se posicione diante desse comportamento da Secretaria de Saúde com a manutenção dos EPI’s para os agentes de de endemias”.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também